Arquivo da categoria: filho

Os rolos!

Padrão

Ora bem, os rolos de papel higiénico têm uma história gira.

O tema do ano letivo no Jardim Escola Tomaz este ano é: Mãos Criativas

Todos os pais foram convidados a participar nas atividades de sala.

Eu não me candidatei, mas Marta, a super educadora da sala dos 4 anos “candidatou-me”.

E que orgulho. Lá pensámos que seria giro fazer qualquer coisa com rolos de papel higiénico! Primeiro pensei em borboletas, mas com o aproximar do Natal porque não bonecos alusivos ao Natal?!

De uma pequena seleção, os pequenitos escolheram o que mais gostavam.

E durante duas manhãs lá fui eu, meia a medo, fazer bonecadas com a pequenada!

Correu bem, eles gostaram , eu adorei.

O Tomaz não achou muita piada ter a mãe na sala dele, mas logo lhe passou! Foi o primeiro a fazer o boneco e depois gostou!

No domingo à noite ainda fiz uma árvore de natal com cartolina e à pressão para colar os rolos!!

Agora a porta da Sala dos 4 Anos tem uma arvore super higiénica!20151126_092542378_iOS20151201_105427100_iOS

 

Anúncios

Gostosuras!

Padrão

Não tenho por hábito comemorar o dia das bruxas, mas este ano decidi fazer umas coisinhas para distribuir pelos amiguinhos da sala do Tomaz.

Uns chupas aranhas!!

Ficaram tão giros!

Mas quem recebeu o maior presente fui eu, quando se agarraram todos ao meu pescoço aos beijinhos depois de um grande “Uauuuuu”!

Esta é a prova de como não é preciso muito para fazer a alegria de uma criança!


  

Hoje temos surpresa!

Padrão

Já vos disse que A-DO-RO passear pelo Pinterest?

Pois bem, um destes dias, nas minhas pesquisas de washi tape (!!), encontrei um circuito de carrinhos bem giro para os miúdos!

Lembrei-me logo que o Tomaz de certeza que ia gostar.

Hoje pus mãos à obra. No Pinterest estava feito com washi tape, mas como ainda não tenho essa maravilha das manualidades, fiz com tinta!

Pintei diretamente no tapete de palhinha que está no cantinho das brincadeiras.

Acho que ficou bem giro!!! Mal posso esperar que o meu rapazinho chegue da escolinha para ver qual a reação dele!

ahhh, já agora podem espreitar o meu Pinterest!

fotografia 1

fotografia 2 fotografia 3

fotografia 3

fotografia 4

fotografia 5

Com papas e bolos…

Padrão

Comprei umas pantufas na Zippy para ver se o Tomaz se esquecia das Crocs! Odeio Crocs, mas o rapaz gosta, o que fazer…?!

Bem, não resultou, mas eu preciso urgentemente de me ver livre daquela coisa plastificada!! Primeiro porque quase não lhe servem, segundo porque já se tornam frias.

Como diz o Pooh nos Contos da Amizade: “Pensa, pensa!”

Plim! Ideia luminosa! O Pooh era a solução!

Fui à retrosaria e comprei dois ursos Pooh, tipo emblema. Estes até são dos que colam com o ferro!

Plim, pumba, Pooh.

Resultou! (espero eu)

Com a Marta, na escola do Tomaz

Padrão

Ontem houve reunião de pais na escola do Tomaz.

Sentados nas cadeirinhas, com os joelhos a bater na barriga, lá estivemos atentos a tudo o que a nossa Marta dizia!  Também é nossa, não é só deles!

A importância de nos sentirmos aconchegados pela educadora do nosso filho é tão importante como o sol para as flores, ou como o polen para as abelhas!!

Vermos o nosso filho ficar contente na escola é um conforto para a alma. Saber que ele gosta da sala, dos amigos, da educadora, da auxiliar. Saber que fica contente por nos ver ao fim do dia, mas que se calhar ainda ficava mais 5 minutos na brincadeira é bom, é sinal que se sente bem.

Claro que o ficar na escola se manhã, não é tão agradável depois férias, ou depois de uma semana em casa doente, ou depois de um fim de semana muito cool!!

Agarram-se sempre a nós como se o mundo fosse acabar.

Eu lembro-me de quando era eu, que não queria ficar (nunca) no jardim escola. Lembro-me que ficava sempre com o perfume da minha mãe no nariz e isso fazia-me querer ir a correr para casa!

O Tomaz de maneira geral fica bem na escola, com a excepção das férias ou se fica em casa doente!

Mas há meninos que têm mais dificuldade em ficar, e por isso a Marta partilhou connosco uma carta. A carta de uma criança pequena que regressa ao jardim de infância, que aqui partilho também com todos!

CARTA DE UMA CRIANÇA PEQUENA QUE REGRESSA AO JARDIM-DE-INFÂNCIA

Querida mamã,

Fiz-te um desenho mas tu não percebeste. Não sei escrever mas aqui fica esta carta.

Não, eu não fico a chorar na escolinha porque não gosto de lá estar. Eu até gosto, tenho brinquedos e colinho e tantas vezes me dão miminhos. Tenho amigos e novidade… ainda ontem ouvi uma história que falava sobre os mares gigantes e as tartarugas-bebé que quando nascem têm de se salvar logo como a formiga que me ajudaste a salvar no parque.

Também não fico a chorar porque alguém me faz mal. Mesmo quando os meus amigos me mordem ou batem eu sei qual é a intenção… não digas a ninguém mas eu também o faço sem ninguém ver… quando estou muito zangado como aquele que aparecia no filme com o fogo a sair da cabeça!

Também não fico a chorar porque a manhã foi desastrosa. Eu sei que tens sempre tanto para fazer e que vamos sempre chegar atrasados e que o teu patrão não te dá o dinheirinho e depois eu não tenho comida e brinquedos como tanto gosto. Eu percebo mamã… tens um relógio na tua cabeça que faz tic-tac tic-tac e que não te deixa sentar ao meu lado para tomarmos o pequeno-almoço… como o coelho da história das maravilhas!

E se choro tanto e tão alto a chamar por ti não é porque me dói a tua ausência, que não é natural nem desejada mas que, como tu dizes, “faz parte”.

Eu choro mamã porque gostei tanto mas tanto mas tanto das nossas férias juntas que é como se não aguentasse o grito cá dentro a dizer que te amo demasiado e que foi demasiado bom estar contigo sem tic tac, com pequenos-almoços e histórias, com abraços, colo e sestas, com a tua paciência e doçura e sobretudo com todo o amor que me deste sempre.

Desculpa se te faço chorar quando fico a chorar no regresso ao jardim-de-infância mas eu sou uma flor que gostou muito do teu jardim de verão.

Drª Lúcia Paço

Psicóloga e Terapeuta Familiar e de Casal

Por muito que nos custe, se depois de uma temporada em casa, não fizermos o gesto de entregar no nosso filho à educadora, se ao invés os agarrarmos a nós como se fossemos nós a não querer deixá-lo, eles vão sempre ficar com o nosso cheiro na ponta do nariz, como eu ficava!!

Obrigada Marta!

O primeiro aniversário

Padrão

Quando o Tomaz fez um ano resolvemos oferecer uma pequena lembrança à família chegada e a alguns amigos! Tinha de ser algo que não fosse esquecido numa gaveta por isso escolhemos um íman! Um íman que ficasse no frigorífico! Com uma pequena quadra, uma fotografia e com a Galinha Pintadinha!

Coisas simples que fazem a diferença!

Tosses e afins!

Padrão

De entre muitas coisas que o Tomaz trouxe dos tempos que vivemos em África, uma delas é, sem dúvida, o gosto de andar com o mínimo de roupa possível e sempre descalço.

Claro que a prática do andar à fresquinha tem repercussões graves aqui no retângulo!

Eis que então chegou cá a casa a primeira constipação da estação com tosse à mistura.

Além do xarope, temos uma desde o século passado (!!) uma mézinha caseira que ajuda muito nestas ocasiões: ferver folhas de eucalipto. Não lhe faço infusões, porque é impossível convencê-lo a tal. Coloco as folhas a ferver no fogão e depois transporto o preparado para o quarto, onde já está ligado o bico elétrico que fez exatamente o mesmo serviço quando eu era pequena.

image

E ali fica até uma meia hora antes de ir deitar. Claro que depois desligo quando ele já está dormir!

Alivia a respiração e abranda a tosse.

Apanhem folhas de eucalipto, guardem-nas dentro de um saco de plástico, assim fica, sempre à mão!

Porta canetas/lápis

Padrão

Saiu um porta canetas e lápis para o pequeno, mas pode muito bem ser uma caixa para ter no wc com os discos de algodão ou uma caixa para ter em cima da secretária e guardar clips, borrachas, elásticos…

Aqui a ideia foi reorganizar algumas canetas e lápis!

Tinha aqui duas caixas pequenas de Pringles, que como sempre não foram para o lixo porque ainda iriam servir para alguma coisa!

  
O material que usei foi EVA. Não tinha muitas cores, mas deu! 

   
Como o meu jeito para desenhar é nulo, encontrei na net dois moldes que utilizei! Os olhos são missangas.

   
 Aqui há tempos também reaproveitei um pote de detergente  para as nódoas já está um pouco maltratado.

  

E assim se faz uma criança feliz!

  

Resultado!

Padrão

Do passeio de ontem, trouxemos muitas folhas e outros apetrechos da natureza!

Fizemos… Bem a maior parte que fez,  fui eu! Fizemos uma árvore!
Numa folha de papel cavalinho A3 lá se foi dando cor e estrutura à árvore! Por trás colei, à medida, cartão aproveitado de uma caixa de cereais!  

Tcharammmm!

  

Cavalinho, cavalinho

Padrão

Todos os miúdos gostam de brincar. E qualquer brincadeira desenvolve o que de melhor há neles!

E quando a brincadeira é de faz de conta, melhor ainda!

Hoje vou mostrar como fazê-los correr com um cavalo feito com material reaproveitado.

Os brinquedos feitos em casa e com materiais reciclados são muitas vezes mais divertidos e educativos, e há tantos exemplos por essa Internet fora!

Eles gostam e nós poupamos uns trocos valentes!

Há dias fiz um cavalo com uma meia velha e um cabo de vassoura.

 20150925_094009182_iOS 20150925_113840967_iOS

Precisei de:

  • 1 meia usada, daquelas que não têm par sem que nós percebamos porquê!
  • 1 um cabo de vassoura, encontram-se facilmente, o meu custou 0.50€
  • 1 enchimento, há nas retrosarias

A partir daí foi dar largas à imaginação, em croché fiz os olhos, o cabelo, as orelhas e o cordão. O cabelo fiz com lã.

E não é que ele adora andar de cavalinho?! 🙂